AVALIAÇÕES ONLINE
Avaliação Física
Avalie sua saúde
BUSCADOR
Academias
CALCULADORAS
Gasto calórico
Ingestão calórica
Outras Calculadoras
Clique aqui e ajude

 

OMS alerta: drogas liberadas são tão prejudiciais quanto as proibidas.
   

Drogas que são comercializadas legalmente, como o álcool e o cigarro, matam mais do que as drogas proibidas.

Essa é uma das conclusões da pesquisa divulgada pela Organização Mundial da Saúde sobre substâncias químicas que agem no cérebro humano. O estudo foi feito em 11 países, entre eles, o Brasil.

Não há o que se discutir. Os números são insofismáveis. No mundo, 0,4% das mortes tem relação com o uso de drogas proibidas; 3,2% com o consumo de álcool; e 8,8% estão ligados ao fumo.

Segundo a pesquisa, o risco de ficar dependente de alguma substância é oito vezes maior para pessoas que já tenham algum caso na família.

O Conselho Estadual Antidrogas, do Rio de Janeiro, foi um dos centros pesquisados. Eles recebem em média 25 novos pacientes. A grande maioria, por usar cocaína ou maconha, associada ao tradicional álcool.

Relatos freqüentes de pessoas que conseguiram deixar de usar cocaína, mas não conseguem vencer o tabagismo, corroboram as estatísticas.

Recente pesquisa publicada no jornal The Lancet afirma que aproximadamente cinco milhões de pessoas morrem anualmente em conseqüência de doenças relacionadas ao fumo em todo mundo.
 
Texto: Cassiano Sampaio
Fonte: Redação Saúde em Movimento

Publicado em: 22/03/2004

Compartilhar



Copyright © 2005 - Saúde em Movimento
Permitida a reprodução total ou parcial para uso acadêmico com citação.
Proibida a reprodução total ou parcial para publicação em sites, jornais ou revistas sem prévia consulta.
A informação provida pelo Saúde em Movimento é designada para informar, e não para repor sua relação com profissionais da saúde.


Preparar para Impressão
 
Notícias Relacionadas
UNIFESP: Danos no cérebro podem ser muito expressivos também para usuário leve de maconha
Levantamento da Unifesp aponta que 47% dus usuários de drogas apresentam disfunção sexual.
Pesquisadora cria entrevista para avaliar jovens.
Pesquisa aponta novo tipo de "fissura" do crack.
Corte Suprema argentina descriminaliza posse de maconha para consumo pessoal.
USP testará novo tratamento contra cocaína: estimulação magnética transcraniana.
Mais notícias relacionadas






Receba semanalmente as últimas notícias na área da saúde. É de graça.
Nome:


e-mail:





Quando fica deprimido você:
Come
Perde o apetite

Resultado da Votação
Sugira uma pergunta
Resultados antigos


Envie esta reportagem
a um amigo.

Seu nome

Seu e-mail
e-mail do seu amigo


Favor preencher todos os espaços

Respeitamos os princípios HONcode da HON Foundation.
Verifique